No habemus luz

Já se vão alguns dias da minha mudança e eu ainda acho que tenho mais de 100 itens, e não parei ainda pra contar. Mas tenho me desviado um pouco desse objetivo estando de volta ao ritmo total de trabalho. A vida de uma professora de yoga, ao contrário do que a maioria pensa, é deveras corrida. Eu acordo bem cedo e dou aula até bem tarde (21h) com poucas paradas de descanso durante o dia, horas essa que tenho ocupado com café e pretendo cortar essa extravagância calórica com urgência. Os ajustes, burocracias, consertos, encaixotamento, transporte, frete, instalações e incomodações da casa nova e velha parecem nunca acabar. Uma tarde inteira na companhia de luz e não vou conseguir ligar nada pois nao tem o poste, um caminhão de mudança pela segunda vez, e o armário tinha cupim e minha amiga coitada ficou sem armário, um teste no chuveiro instalado e a luz emprestada do vizinho cai por sobrecarga, para meu pavor e vergonha. Mas em compensação, comecei minha mega horta, tenho espaço de sobra! Consegui mudas de alface, alcachofra, cidrão, couve manteiga, repolho roxo (eu não gosto, mas são lindos), manjericão, pimenta e mais um monte de coisa. Meu pátio é enorme, tem até uma piscina antiga, e apesar da cor beringela é bem simpático. Hoje também comprei uma pipoca de microondas, e lembrei que não tenho luz, mesmo muito feliz de o dono da casa ter me deixado o microondas, então decidi fazer no fogo, o que resultou numa melecada e gordurosa pipoca doce, achei uma delícia. Chove bastante nessa tarde de sábado e eu ainda tenho uns cabides e outras sujeiras para tirar da casa velha, além de amanhã ir o cara do jardim e faxineira para a última retocada. 
Mas vamos as boas coisas. Li um artigo bem inovador sobre casas de papelão. Calmem, não será meu próximo passo, mas poderia, as wikkelhouses são construídas com blocos de papelão impermeáveis e de bom isolamento térmico. Por fora, ela é finalizada com madeira, mas mesmo assim o custo é relativamente baixo e o acabamento uma graça. Criadas pelo estúdio  holandês Fiction Factory são outra alternativa a serem estudadas, para cada caso uma escolha, e isto é animador. 
Eu confesso hoje estar um pouco cabisbaixa por estar sem luz, ainda tendo que lidar com caixas, roupas, arrumações e doações, mas pretendo me animar lendo o livro da Jessica Watson de16 anos, velejadora da volta ao mundo mais precoce, sozinha em um veleiro pequeno, ela com certeza deve ter passado provações bem maiores que essas minhas urbanas. 

Minha pipoca de microondas só que feita no fogo, uma delícia #sqn

Hoje tive que colocar minha antiga cama no canto, já que,não ficou pronta a suspensa, mas,confesso que foi uma delícia não ter dormido no chão 

Me sentindo forte em ter colocado a prateleira no lugar

Eu mesma fixei a luminária mais linda desse planeta, presente da querida Aline, do Seu Quintal Decorações. Usei martelo e persistência porque não tenho luz pra furadeira, ora bolas.

O fogo não pára nessa humilde residência, assim como o frio também não 
MINHA HORTA, MINHA HORTA, MINHA HORTA!!!!

Minha composteira, enfim vou colocar em uso meus conhecimentos do Mestrado! 

E não é a coisa mais linda da vida? 

Eu e minhas poderosas ferramentas.

Aqui tem lugar pra todo mundo ❤️













Comentários

Postagens mais visitadas