Mudanças


Hoje me animei um pouco ao ver algumas coisas dando certo, como terei que ficar com alguns móveis, tive a ideia de pedir pro cara que vai fazer a mudança e a pintura da casa, repaginar uma estante dando uma tinta amarela, gastei 30 reais e tenho um móvel novo! O serviço dele custará 400 reais (consertos da casa velha  + consertos casa nova + estrado da cama + pintura casa velha) e as tintas mais material sairam 200 reais. Por enquanto ganhei 500 reais nos móveis então ainda preciso me mexer se quiser não gastar muito. Querem saber quanto custa uma mudança: 60 (vistoria), 50 (frete), 400 (mão de obra), 200 (tinta) e ainda estou prevendo o aluguel antigo + aluguel novo, já que pra entregar a casa preciso pagar e mais algumas coisinhas de material e mudança, mas até que não é muito já que economizarei um bom dinheiro por mês com o aluguel mais barato. O desesperador é mesmo a arrumação de caixas e roupas, eu juro que tenho vontade de espernear, chorar, sair correndo. Mesmo já tendo um destino, eu preciso separar o que vou levar e isto está dando um trabalho danado. Eu já me mudei DEZENOVE VEZES na vida e sempre sozinha. Sempre sobrou pra mim desde a primeira mudança negociar móveis, encaixotar tralha, pintar, pagar. Lembro o primeiro pintor que consegui, troquei a pintura por um armário antigo e ele pintou a parede, o carpete, os interruptores e até ele mesmo, se duvidar. Uma semana da minha defesa de mestrado e eu só chorava copiosamente quando uma paciente dona do imóvel me ligou pra contar com delicadeza o ocorrido, tenho até hoje vergonha dela, uma pessoa educadíssima, amiga e querida, graças a deus. Uma das mudanças trágicas minha melhor amiga foi comigo. Eu morava com meu namorado na beira da Lagoa do Peri em uma casa cor lilás de madeira e ao fim do relacionamento sobrou pra mim juntar os (muitos) trapos, panelas e roupas, sempre elas. Outro mudança a dona da casa me trancou para fora no dia do caminhão e eu assustada e sem entender nada chamei o chaveiro,que só abriu com a polícia e com o vizinho, que depois me contou que ela tinha depressão e toda aquela situação tinha mexido com ela, imaginem. Mas também tinhas as boas e engraçadas, quando eu e minha melhor amiga, de novo, resolvemos ir morar na praia, achamos um condomínio só de gurizada, e dali eu ainda morei em uma cabana de madeira por um mês com peixes na piscina, da dona, não meus. Morei de favor por alguns meses numa santa e paciente amiga, antes de vir pra Pelotas, e em Pelotas morei na minha irmã um mês e acho que alguns dias também na minha mãe. Morei na casa de praia da minha irmã e em uma casa de madeira de aluguel barato e frio patagônico e num apartamento kitinete com dois cachorros em Pelotas. Mas a melhor lembrança, de longe, um lugar chamado, Cova Funda, e se chamava assim porque era nos fundos de uma pedreira, no rio tavares, em floripa, e eu escolhi entre várias casas iguais, uma amarela, dois pisos, de madeira, escada Estilo Santos Dumond, e as melhores festase amizades que já vivi. Quem conheceu sabe bem do que estou falando, fortes laços se formaram ali, e tenho certeza que jamais esqueceremos tudo de bom e alguns momentos difíceis, toda a ajuda, a alegria, os risos, os namoros, os filhos, os cachorros, os mates, como era bom. Quando chovia não conseguíamos sair, mas isso não tinha o mínimo problema, e muito saímos juntos pra surfar ou viajar ou sair, ou simplesmente conversar, almoçar e tomar mate. Mas voltando aos dias de hoje, a última mudança que fiz foi dolorida e sozinha, mas uma vez juntava os cacos, recomeçando, mudando de cidade, e tentando outra vez. Jogava fora o que não servia, tirando velhas cascas e trocando a roupagem, por dentro e por fora, e é isso que espero fazer agora. Por uma vida mais verdadeira e melhor, e, mais feliz. Vamos lá, de novo, me desejem sorte e obrigada pelo carinho e leituras, Namaste.
Que tal a tarefa do dia?

Vazio, mas quentinho e com estilo, por favor.

Comentários

Postagens mais visitadas