100 coisas e mil coisas pra lembrar

Como eu já contei por aqui, já me mudei trocentas vezes, mas não sei se é o passar dos anos, ou o apanhar pra aprender, fui juntando algumas lições e listas para tornar tudo mais fácil. Meu projeto atual ousado também está me levando a ser mais eficiente e prática, uma vez que tenho pouco tempo, pouco dinheiro e, bem, nada de espaço. Mentalmente também busco uma maior consciência de meus objetivos e esses devem estar bem claros antes de qualquer mudança, seja ela de situação ou de casa. Quero móveis caros ou úteis? Bonitos ou práticos ou os dois? Quero roupas que um dia posso usar ou somente as que realmente uso? Quero objetos de todo dia ou quero guardar os que tenho? São reflexões iniciais importantes para um primeiro passo. Junto a isso elaborei uma listinha mental para me ajudar nas decisões e para vocês acrescento as lições propriamente ditas. 
O frete é um ponto crucial no orçamento da mudança. Existem empresas caríssimas e fretes locais, baratíssimos e de confiança e você ainda estimula o local
Ao separar o que não quer mais pense: usei isso no último ano? Se não, doe ou venda.
Existem sites ótimos de venda, rápidos e de graça, desapegue.
Eu sempre achei que tinha que doar tudo, me sentia mal de vender algo usado, mas esse comércio paralelo é super justo e gratificante, você conhece pessoas e ajuda a movimentar seus objetivos e se capitaliza para seus próprios objetivos, nada mais gratificante.
Peça ajuda. Mesmo as pessoas mais próximas muitas vezes não imaginam seu trabalho e mesmo sofrimento já que nem sempre é fácil certas resoluções, divida suas alegrias mas também sua fragilidade, medo e não hesite em colocar todo mundo pra carregar caixas, eu errei nesse ponto e demorei a perceber que jamais conseguiria sozinha desta vez.
Pense em móveis práticos e com a sua cara, mas tenha paciência. Coisas vão surgindo e penso ser a melhor forma de montar uma casa assim, aos poucos. Uma hora você pega uma caixa e pinta, outra hora você adapta uma prateleira, compra uma cadeira, planta uma florzinha...
O movimento tiny houses preconiza que você tente pelo menos construir, reformar, planejar e arrumar algo por você mesmo. Eu infelizmente não cheguei nesse ponto já que a casa nem é minha, é alugada, mas tenho instintivamente lido sobre marcenaria, elétrica e, por que não? Um dia chego lá, todo nós podemos, acredite.
Por hora é isso, pois hoje pretendo finalizar a doação das louças. Quase não dormi por causa disso, acreditem, sou apegada em xícaras e panos de prato. Semana que vem farei a limpeza do quarto da bagunça da churrasqueira e estou tentando assimilar isso. Boa semana e Namaste 🙏🏻





Comentários

Postagens mais visitadas