Serra do Cipó, MG: O Ano que já começa Bom!

Minha melhor e mais querida amiga Juliana Strobel, de Curitiba, um dia me explicava das taças quebradas da casa. Morávamos juntas e ela me ensinava como cortar pizza não necessariamente em fatias e sim em círculos e como não dar tanta importância a taças, copos e objetos. Entre tantos ensinamentos ela me mostrou a importância da quebra de paradigmas, de ideias impostas e acima de tudo, da impermanência e desapego.  Meu ano movimentado me trouxe a tona também esses conceitos e pensamentos, e lá estava eu iniciando minhas comemorações em um lugar sempre de medo e limitações para mim: Serra do Cipó, MG. Quem disse que eu não escalaria? Quem disse que não daria tempo? Quem disse que tudo é difícil, longe, chove muito?
Eu digo e retruco: amo Minas, amo pão de queijo, catuaba, bolo de milho, chuva todo dia, morro pra tudo que é lado, cachoeira, amo o povo, o sotaque e agora mais e pra sempre: Amo o 'Cipozin'!



Vanessa e eu, nas maravilhas da Serra do Cipó

Tem coisa melhor que conhecer tanta gente boa? Adorei, Rodrigo Genja

Cavernas, caminhos, passagens

Fabi, uma querida amiga da Vanessa e do Rodrigo

Meninas, deslumbradas com esse cenário mais ou menos

É não é a sala de justiça, então?

Visitando o Espaço Mandalla com os amigos antigos e novos

Mimosos! Amigos gaúchos do coração, Marcinha e Fluber

E o Abrigo Cipó é aquele trem bom, aquele aconchego, amizade....a ceia de ano novo com
catuaba, música e gente bonita e querida demais da conta

Eu quero ser igual a Laurinha quando crescer. A menina toca violão, escala pra caramba e é esse doce só.

A virada teve discurso do chefe da casa e tudo, Eduardo Barão, fazendo as honras. 

Só agradecer esses momentos tão bons da vida da gente. Minha parceira Ciça sempre nessa animação, alegria, parceria, sem igual, muito, muito obrigada amiga amada.

Já morta com farofa, na capa da gaita, no dia primeiro esperando o pontual Alessandro pra nos salvar até Pampulha as seis da manhã. Thks, man.

O calcário só perde pro granito no meu coração, porque o granito é o cara, mas ele é demais, isso é.

...iniciando os trabalhos

...Vanessinha na bonitinha mas ordinária 

Essa via foi muito, muito especial pra mim. Injustiça social, 6sup. Eu cheguei na Sala de Justiça, no G3, aquela imponência toda, e decidi logo por essa, improvisamos um clipstick e eu fui,  guiando até o final, mandei a saidinha bem rápido, e curti ela até o fim! Viva!!!!

Ser professora de yoga te traz umas movimentações por vezes erradas, mas que dão certo :-))

ah, se fosse...

Fabi na Injustiça Social

E tem coisa mais linda que essas rochas e essas saídas? Outra vez no clipstick e depois alegria

Vista do G3

E a RAFA queria e queria nos mostrar o pastel de angu, aqueles desejos de grávida, mas não deu, e aí eu é que morri de desejo. 

Amizade instantânea com tanta gente boa assim junta, não dá pra não estar assim risonha: Cassia, Marcos, Rafa e Cecília em Conceição Mato de Dentro, MG.

A-PAI-XO-NEI  por boulders outra vez. Tem mais jeito, não.

Pode esses buracos, essas agarras gostosas? Paraíso, gente.

Aperta e vai!

De 5 em 5 anos eu e GUSTAVIM marcamos de escalar por aí!!! Brincadeiras a parte, adorei o reencontro e Bocaina está aí já, avisa Fei que estou chegando também.
Essa via do AP eu a-apai-xo-nei. Fizemos abaixo de chuva, e e esticões a parte, a sessentão, do lardo esquerdo do CANGAÇO é linda demais. Preciso ainda repetir a primeira parte e mandar a segunda, sem chuva. Aliás, MG todo santo dia ao meio dia chove. 

Olha as canaletas, os diedrinhos, as agarras doidas da Sessentão (é esse o nome será AP?)
Galera na Sala de Justiça, em uma via clássica,  a Ética Decomposta ainda eu acho (7c). Depois do platô vira 9b, Composta, acho que é isso.

Menina muitooo forte na Heróis.

Ô felicidade...

Sem essa de eu não vou conseguir escalar nada no Cipó. Nóooooo. Deu sim.

...e MUITO!!!!



Mimosas!!!Voltando de um dia maravilhoso de escalada em Conceição do Mato Dentro



E pensa a estrada lamacenta! Sabão e buracos, e um celta e um motorista impecáveis. Valeu, Marcos!

Rafa mostrando a barriguinha de grávida, eu, Ciça e Cássia felizes da vida e já correndo da chuva diária

PRE-PA-RA (rápido que vem chuva)

...isso e muito mais

O Abrigo Cipó me surpreendeu de uma forma sem igual. Pela beleza, sim, pelos detalhes, pela localização, capricho. Mas principalmente pelo Eduardo Barão e pela gravidinha mais linda, Rafaela Discaciati. De um carinho, um mimo e amizade, um aconchego só. Virou minha casa em Minas, com certeza. 

O abrigo era pertinho do centrinho da Serra do Cipó, uma trilhazinha, uma pinguela e já estávamos lá na maior social.

O primeiro dia claro que comemos e bebemos todas as comemorações...

....principalmente de um dia inteiro sem fim de vôos e ônibus e caronas, histórias pra toda uma vida, sem igual, amiga, de fé, sorte e pontualidade igual a nossa hein!Muita sorte!!!

E como se não bastasse, toda essa energia boa, escalada todo dia, um visual e paisagens incríveis, eu ainda ministrei uma prática de yoga toda especial para os meninos do Abrigo. Eu nem preciso dizer toda a felicidade e gratidão, eu simplesmente amo dar aulas, e mesmo assim, tudo muito rápido e improvisado, eu senti conseguir passar um gostinho de alongamento, relaxamento e meditação e senti toda o contentamento de todos de praticarem uma aulinha depois de um dia de escalada.


YOGA


...todo mundo se puxando, mesmo nos abdominais. 

Marcos no Bhunjangásana ou Postura da Cobra

Até minha irmãzinha participou, e disse que tiraria só fotos!!!!

Balásana merecido, ou Postura da Criança, demonstrando como descontrair a coluna, encaixando o quadril e compensando algumas posições

Matsyendrásana sorridente

Meditação...

...alegria pura :-)

...concentrados e eu corrigindo

...alongando o tórax, abrindo o peito, adquirindo uma postura de confiança, liberdade com Dirgha Pranan ou Longa Saudação 

Gravidinha aplicada

Cabulador da aula, mas não perdeu de espionar

Tamires, no Balásana

Paschimotanásana, Marcos e Laurinha

Trem bão: cachorro, abrigo, yoga, amigos

...iniciando o tripadásana, com o fortalecimento de abdômen, pernas e braços e alinhando a coluna

Gostaram do Balásana, não é?

Tamires já yogini exímia

A mimosa e linda Alessandra Giordano, e além de super flexível, super escaladora. 

Matts improvisados, crash pads, tapetes, mas muita, muita alegria de estar ali com eles, gostei demais





O super fotógrafo e dono da casa Eduardo Barão. O tanto de foto linda é culpa dele. 

Retroflexões, em Khali mudrá

E por último, uma sessão rápida de relaxamento e meditação, simplesmente pra agradecer por estar ali, para alinharmos nossos desejos e vontades para o próximo ano, mas principalmente para nos darmos conta o tão maravilhoso é viajar assim, sem pensar, sem limitações, sem planejamento. As taças realmente são feitas para serem quebradas, assim como a pizza você pode cortar do jeito que quiser e o mais importante são os bons sentimentos que cultivamos e semeamos em nós e nos outros.


Que 2014 seja assim, tudo de muito maravilhoso. 
Teremos obstáculos sim, vias fortes, limitações, algumas talvez nem o clipstick dê conta. Mas que nessa hora a gente lembre das agarras escondidas, dos pés inesperados, das segues perfeitas e que toque pra cima, sempre! Viva!!!!

Comentários

Cassia Lanes disse…
Ale, que escrita gostosa que tu tem! Dava para imaginar tu falando tudo isso. Não deixa de escrever não! To cobrando do Marcos aqui para ele te mandar as fotos. Beijos Cassia
Rodrigo Genja disse…
A trip foi SENSACIONAL mesmo! Cipó com vias sempre incríveis, não tem como não se apaixonar instantaneamente!
Fica o aprendizado também de que fazer trilha na chuva, de CROCS não vira! hahaha
Foi um prazer tê-la conhecido e quando quiser experimentar os arenitos aqui do cuscuzeiro é só dar a letra!
Um beijão e até a próxima!

Genja

Postagens mais visitadas