Que tal uma corridinha hoje?

Segunda feira é normalmente o dia em que programamos a semana, estabelecemos metas a serem atingidas, revisamos nossas planilhas e caderninhos de treinamento e dietas e ainda analisamos o que estamos fazendo direitinho e o que precisamos melhorar.
Meu dia hoje começou especialmente ruim, meu almoço foi bem peculiar, sempre almoço no laboratório, com minha marmitinha natureba, ou no restaurante vegetariano da faculdade, mas hoje resolvi abrir uma exceção e agora é correr atrás do prejuízo. 
Muito de nossa determinação, disciplina e motivação tanto para os treinamentos de escalada como para uma reeducação alimentar por exemplo, são condizentes com nossa personalidade, temperamento, rotina e até mesmo humor. Conseguir um estilo de vida mais saudável requer um esforço e para muitas pessoas é bem difícil superar certas 'armadilhas' psicológicas, como ansiedade, tédio, comodidade e até baixa auto estima. Até mesmo como lidamos com frustrações facilita ou dificulta nosso sucesso. Se na infância e na adolescência vivenciamos o ego de forma intensa, iremos nos enraivecer e entristecer se as coisas não saírem como gostaríamos e será difícil superar as frustrações de forma equilibrada e madura. Aceitar que tudo na vida tem o momento certo e que nem tudo depende de nós é uma forma sábia e necessária de amadurecimento. Conseguir também lidar com as emoções negativas de forma tranquila é essencial para uma evolução e equilíbrio nos treinos. Substituir a angústia por um doce ou por uma tarde sem exercícios atrasa e desmotiva o sucesso nas metas e objetivos. Da mesma forma lidar com possíveis prazeres e deslizes de forma harmônica é importante para a felicidade e até para o seguimento de uma rotina saudável. Se tem vontade de comer um doce entre amigos, ou beber um vinho   no almoço, se permitir sem punição esse prazer irá fortalecer sua vontade de manter isso como exceção e não regra. Equilíbrio é a palavra chave. 
Para tudo isso, uma aliada interessante pode ser a CORRIDA. 
Incorporar essa atividade ao seu dia a dia pode ter consequências ótimas como perda de peso, aumento de massa muscular, maior resistência e capacidade cardio respiratória e ainda um aumento na disposição, bem estar e bom humor. Há diversos tipo de treino e diversas formas de começar. O importante é dar o primeiro passo. Sem esquecer de obedecer seus limites e seu corpo, progressivamente e curtindo cada conquista. Prestar atenção no que se alimentar antes da corrida (30-60min antes) e alongar, sempre. Tomar muita água antes e até durante a corrida (os corredores geralmente se hidratam muito pouco, segundo nutricionista do FolhaOnline) e usar um tênis de corrida adequado, novo e limpo. Os alimentos pós treino também devem ser específicos para uma melhor performance (carboidratos para energia e proteínas para reposição muscular e muito, muito líquido).  O desenho do seu treino também é importante:
Existem 4 desenhos de treino : exercício prolongado, exercício incremental, exercício intenso de curta duração, e intenso intervalado.

O exercício prolongado (primeiro gráfico) é aquele famoso “longão”; é o tipo de desenho que se faz em provas de corrida de rua por exemplo. Nesse tipo, em razão do tempo maior em atividade, atingimos níveis elevados de cortisol, produzimos mais lactato ( pelo metabolismo anaeróbio), e catabolisamos mais – é a razão pela qual vemos os atletas chegarem com cãimbras e cara de esgotamento na linha de chegada. Muitas vezes nessas situações, perde-se mais massa muscular do que gordura…E depois dele vem aquela fome uma vez que existe um aumento do hormônio grelina, um estímulo ao apetite : nesse caso um estímulo natural já que a pessoa de fato, precisa comer.
O exercício incremental é o do gráfico em escada: há um aumento progressivo do ritmo; esse desenho é o que se usa em avaliação esportiva para determinar a chamada VO2max – VO2 max é a capacidade máxima do corpo de um indivíduo em transportar e fazer uso de oxigênio durante um exercício físico,e reflete a aptidão física desse indivíduo.
O intenso de curta duração (o terceiro gráfico) é o desenho utilizado pra avaliação do limite de condicionamento cardiovascular da pessoa – a intenção é atingir níveis de batimento cardíaco bem altos.
Por fim, o exercício intenso intervalado (o quarto gráfico). Vários estudos têm demonstrado que esse tipo de desenho é aquele em que fisiologicamente obtemos maior queima de gordura associado a incrementos no condicionamento cardiorespiratório com menor catabolismo. Um belo exemplo seria : 10 minutos de corrida leve de aquecimento seguido de alternância de 1 minuto correndo em tiro ( velocidade máxima) seguido de 2 minutos de caminhada, repetindo-se esse ciclo 6 vezes.

Começar aos poucos também é uma boa dica, intercalando a corrida com a caminhada, uma vez que o corpo vai se adaptando ao maior esforço o que permite um maior rendimento. 
O melhor de tudo é correr independe da idade, tamanho, sexo, lugar, estatura e peso. Com certeza para quem escala é um excelente complemento, e mais ainda por proporcionar um maior número de horas ao ar livre, praticando um esporte e vivenciando hábitos saudáveis.

Para quem se empolgou, vale ler as dicas:

Próximas corridas de rua:

Comentários

Andressa Pons disse…
Muiito boas as dicas! Eu iniciei alternando corrida e caminhada. Isso ajuda bastante para treinarmos o psicológico tb. Bjao

Postagens mais visitadas