Campus/finger board genérico



A ideia do Campus board  foi inventada por nada mais nada menos que Wolfgang Gullich quando este treinava para um projeto em Frankenjura. Como bom alemão, Gullich treinou metodicamente em seu novo aparelho por 3 anos, até que em 1991 fez sua primeira ascensão de 'ação direta', um 5.14d, via esta que só foi escalada 12 vezes até então e continua a ser referência para um nono grau na escalada esportiva. Eu não sei se daí surgiu o fingerboard, ou se ele já existia, o fato é que ambos são utilizados para treinos específicos de força e resistência, de braço, antebraços e dedos, de explosão e permanência. Sua construção é relativamente fácil e existem vários modelos, dicas, planilhas de treino, informações e instruções básicas. Veja aquiaqui e ainda esse muito bom tambémO mais importante, além de adaptar suas necessidades ao cuidado de não se lesionar, é ter disciplina, motivação e persistência. Com certeza dessa forma os resultados vão aparecendo, os músculos vão se definindo e os ganhos vão surpreendendo, seja na rocha ou na resina. Aqui em casa, como o murinho ainda não saiu, providenciamos rapidinho uma maneira de, depois da corrida e intercalando com o yôga, fortalecermos nossos dedos e membros superiores. As agarras surgiram intercaladas com o finger e surgiu um genérico do campus board. Confesso que ainda estou treinando pouco, mas já deu pra sentir a diferença na hora daquela pressãozinha em uma agarra mais exigente. Divertido e by ourselves. Gostei!


Leitura obrigatória antes de treinar:
Guia da Metolius
Marski
Rock Climbing
Treinamento para mulheres Thais Makino (coluna MV)

Comentários

Postagens mais visitadas