Um lugar fora do tempo (Escaladas em Bagé, RS)

Passamos a maior parte do tempo em nossas vidas com medo de estar perdendo tempo. Medo de não estar fazendo a coisa certa ou de não estar no lugar ou momento certo. Uma ansiedade de estar vivendo um vida pouco produtiva ou interessante, de não estar desenvolvendo todo o seu potencial, ou ainda de não estar aproveitando todas as oportunidades. Essa angústia dos tempos modernos se chama "Fear of Missing Out" e se reflete no comportamento repetitivo que temos de estar sempre pensando no que vamos fazer para melhorar ou para ser mais feliz e ainda que nos instiga a pensar que a vida dos outros é melhor que a nossa sem aproveitar o hoje e o agora.
Lendo um artigo interessante, You're not missing out,  de Leo Babauta, percebo que todos somos assim, em menor ou maior grau, mas que em vários momentos deixamos de simplesmente aproveitar o que a vida nos oferece para ficar almejando o que poderíamos ter ou deveríamos ser. Quando nos damos conta, a ansiedade e a insatisfação começam a tomar proporções indesejáveis na nossa vida, podendo nos tornar pessoas amargas ou inquietas as vezes.

Algumas atitudes, hábitos, pessoas e mesmo lugares nos acalmam e nos trazem para a tranquilidade de se usufruir exatamente o que se está fazendo. Bagé é um desses lugares entre muitos outros em que o silêncio, as rochas e a escalada nos transportam para o que é bom e o que é importante.
Simplesmente celebramos os bons momentos que temos pela frente, a beleza do lugar, a rotina de acampar, escalar, fazer fogo, conversar, tomar mate, cozinhar, e esquecemos de comparações, preocupações e ambições.

O feriado do primeiro de maio saímos de Porto Alegre para os conglomerados que um dia foram mar em Bagé, Rio Grande do Sul. Os dias que passaram foram incrivelmente produtivos para mim, guiei com tranquilidade algumas vias mais exigentes e pude escalar em simultâneo, o que eu sempre achava desnecessário e perigoso, no entanto, me fez sentir confiante e agilizou bastante a escalada. Também pude conhecer outro setor que ainda não tinha ido, da via Ninho das Águias, apesar das várias idas a Bagé, e pude acompanhar evoluções e vias realizadas dos companheiros de viagem e de outros escaladores que chegaram nos últimos dias.

DUDA no Cume do Lajão, onde há 3 vias: duas bem expostas, mas maravilhosase um projeto.


Dessa pedra, conseguimos observar todas as possibilidades do lugar e a beleza imensa que a água foi esculpindo ao longo de bilhões de anos

Maravilhada diante de tanta beleza. O DUDA ria porque eu a toda hora falava (e isso que já fui várias vezes naquele mesmo cume): esse lugar é mesmo lindo...

Gostoso mesmo é se sentir assim. Livre. Livre de preceitos, de pré-conceitos. Nesse momento, com certeza, somos pessoas melhores.

A melhor companhia do mundo. Nos divertimos muito e escalamos muito também. Te amo, meu amor.
O DUDA pode provar a via "Mas que Diabos" um 7a de força e concentração e mandou super bem. Esta via fica no setor Chorreras na face norte do conjunto maior.

A primeira via da viagem foi a Saramandaia, do querido Iuberê BERÊ Machado, um Vsup exposto em uma aresta ao lado da via Nematelmintos, um V do Cony, que o FILIPE e a FLORIANE fizeram ao mesmo tempo que a gente
Bond, James Bond.

Qual será esse cume?

...talvez a extrema felicidade e liberdade seja isso mesmo
FLORIANE na Nematelmintos, Vsup, com uma saída um pouco mais exigente

Seria um marimbondo metrossexual?

FLORIANE na via Ninho das Águias

Das vias que fizemos (Saramandaia e Nematelmintos) seguimos por cima das pedras até a via Ninho das Águias. Encurtou bastante a caminhada e me deu uma incrível sensação de 'caminhar por sobre as águas' (nesse caso, por sobre as pedras). 

FLORIANE também provou a Mas que Diabos, 7a do Setor Chorreras, e também mandou a via a tempo da chuva começar no sábado e corrermos cansados para o acampamento.


DUDA na Mas que Diabos e a cadena em grande estilo.





Cume da Tromba do Elefante no segundo conjunto.

Como boa anfitriã do lugar, procurei guiar todas as vias do segundo conjunto para mostrá-las ao DUDA. Estava ansiosa para dividir tão maravilhosa sensação que era estar nessa via maravilhosa que é a Tromba do Elefante. Com a pressa que estávamos escalamos em simultâneo e ficamos bom tempo no cume tirando fotos. Adorei.


Como boa namorada posso dizer que sei cozinhar e costurar roupas. Nesse caso, posso remendar qualquer calça ou sapatilha com silver tape. Não foi exatamente o que minha mãe ensinou a mim e a minhas irmãs mas ficou bonito.


Estar em lugares maravilhosos com amigos é sempre muito bom. Torna os momentos mais leves, divertidos, torna a escalada mais feliz porque se tem com quem dividir. É vibrar com a conquista e alegria do outro e dividir, além do acampamento, boas conversas e risadas.



Seguindo a linha gourmet, arroz 7 grãos com legumes da FLORIANE. Nos outros dias ainda tivemos batatas recheadas, lentilhas, sanduíche de missô e tahine, comprados no Mercado Público com minha amiga VANESSA, e uma massa deliciosamente preparada pelo DUDA.
Lendo um pouco?
Foto DUDA
Iuberê "Berê" Machado e sua forma peculiar de porta mate.
Entrada do Galpão de Pedra
 
Pico do Morcego
 
Geralmente se tem pouca ou quase nenhuma água. Mas com paciência e depois de tantas idas, se acostuma com o 'pinga' na trilha para a via 'Entre o Sol e a Lua' e ainda pequenos córregos e cursos de água. Gelada e refrescante, mas água.
...caminhando para o segundo conjunto no lindo domingo de sol.
Como haviam muitos escaladores, no segundo dia houve essa grande movimentação no segundo conjunto, na Pedra do Lajão. Conseguimos tirar foto dos guris se divertindo.
Do lado dessa via, fizemos a 'Só assim meu chapa' um IV de 80m do Kriko de Caxias, e, como o mundo é pequeno, do meu querido amigo e meu parceiro de escalada Eleandro Mendes, o ELEANDRINHO. Que alegria e que repetição maravilhosa. Quatro proteções em 80m (duvidosas), em que escalamos em simultâneo e fomos presenteados com um cume maravilhoso...

...que comemoramos felizes!

'Berê Osman'
 
 
Eu por vezes esqueço de comemorar e dar minha contribuição ao totem. Dessa vez o DUDA me lembrou e tirou foto.
 
 
Essa formação geológica sempre me impressiona, me alegra e me inspira. Sempre me traz uma paz imensa estar por ali...
Viajar e conhecer outros lugares e outras vias é sempre muito bom. Mas há lugares e mesmo VIAS como essa, que não cansamos de repetí-las...Tromba do Elefante, II conjunto.

DUDA na Gerador, 7a

Cozinha caprichada

Uma das coisas que eu mais gosto de acampar é estar na beira do fogo. Seja cozinhando, seja tomando um mate, simplesmente me aquecendo ou escutando o barulho do fogo, esquecendo da vida por uns instantes. Ou lembrando dela.
Chá campeiro

E depois de alguns dias acampados, hora de desmontar tudo, e voltar para a cidade, tomar banho de novo, usar o computador e acordar pensando em outra coisa senão escalar. Estranho.

Tudo por uma boa foto. Luis Henrique JESUS na árvore e toda uma boa energia com cadenas a vista da Preto no Branco, 9a por Vini (Caxias) e vários escaladores entre as vias esportivas e o mate.

Morre lentamente quem se torna escravo do hábito, repetindo sempre o mesmo trajeto (Pablo Neruda)

Nos perigos grandes, o temor é muitas vezes maior que o perigo (Camões) (estaria com medo essa paralisada aranha?)
"...E um dia os homens descobrirão que esses discos voadores estavam somente estudando a vida dos insetos (Mário Quintana)"

Maravilhas nunca faltaram ao mundo, o que sempre falta é a capacidade de sentí-las e admirá-las (Mario Quintana)


Por muito tempo tem sido um dos meus axiomas que as pequenas coisas, essas sim são importantes..(Artur Doyle)

The question you should be asking isn’t, “What do I want?” or “What are my goals?” but “What would excite me?

Feliz e tranquila.

E com essas lembranças desses dias é que encerro minha semana. Meus próximos dias serão em casa, quentinha, entre estudos, preocupações e responsabilidades. Preciso arrumar meu computador, brincar com meus cães, abrir a casa, estudar. Com certeza com toda a tranquilidade e felicidade na alma que esses dias fora do tempo me proporcionaram. Bom final de semana a todos, muita paz, luz, energia para todos, e que venham as escaladas. Suerte!

Comentários

Miriam Chaudon disse…
Realmente muito lindo este lugar!
Junior Costa disse…
Que vibe maneira , excelentes fotos !

Postagens mais visitadas