Carioca da gema.

Com este calor todo, minha vida indoor têm sido um insucesso tedioso. Minha semana inteira de responsabilidades se resume a tentar escrever algo entre uma e outra garrafa de água gelada, sem mate e sem nada escrito também. Meu apartamento é uma graça, mas não vejo a hora de voltar a morar no Cassino, na praia, perto da faculdade e com um espaço razoável para minha ansiedade e hiperatividade claustrofóbica e deixar meus escassos metros quadrados para os finais de semana. O laboratório vai bem, obrigada, e graças a deus não tenho ido todo dia, senão morreria. 
Mas mesmo sofrendo desse jeito com o calor tropical, eu invejo de coração o(a)s cariocas. Os morros, o samba, a cachaça de buteco, Laranjeiras, terra da minha família e do bar da esquina do Tio Ribeiro, que não conheci mas ouço as histórias, da praia do Leblon e Grumari, da Barra que não é mais a mesma e de toda aquela cidade maravilhosa.
Tenho saudade do sotaque, do riso na praia, do mate leão e do biscoito globo e da conversa puxada até no elevador. 
E é no Rio que a mulherada da escalada acontece. Vai lá e faz.
Com várias edições na bagagem, Adriana Mello e as meninas organizam mais uma vez a Invasão Feminina. Para quem já quer encomendar sua camiseta, clique aqui para obter as informações e sair com a sua em branco e rosa. E para quem estiver por perto ou conseguir viajar, é dia 11 de março na cidade, onde mais seria, maravilhosa.


Comentários

Postagens mais visitadas