What are you practicing?

Eu constantemente faço analogias. Comparações, conclusões de que uma coisa pode ensinar sobre outra coisa. E sempre encontro na escalada grandes aprendizados para a vida e meu dia a dia. E recentemente li um texto muito interessante do Ali Edwards comentando sobre como hábitos levam a repetições e repetições levam a perfeição ou quase perfeição. Se repetirmos muitas vezes determinada ação ou atividade, ela deixa de ser desconhecida e passa a ser natural e nos leva a realizá-la de forma eficiente. Assim, como eu disse no post passado, se praticarmos frequentemente, o medo se torna nosso velho conhecido, o corpo obedece mais nossos comandos e nós temos grandes chances de realmente nos tornarmos bons escaladores. É algo que muitas vezes nem tomamos consciência, simplesmente a prática na escalada leva ao sucesso, a evolução.
E o que praticamos no dia a dia?
A cada dia repetimos padrões, pensamentos e hábitos sem pensar no que estamos fazendo  e nos tornamos muito bons naquilo. Conseguimos tomar café da manhã checando emails, falar ao telefone com a irmã olhando a televisão e a incrível habilidade de dirigir mandando uma mensagem de texto ao celular. E por que não praticamos bons (mas difíceis) hábitos?
O primeiro e talvez o mais difícil passo é tomar consciência do que queremos cultivar para nossa vida. No que queremos ser realmente bons e o que é importante para nós. Depois disso, como em uma via quando estamos escalando, concentrar em cada movimento, muitas vezes, até que ele ocorrerá de forma espontânea e natural. Claro, poderá haver quedas, uma hora ou outra nos seguramos na costura. Até que ele nos parecerá fácil e pensamos: por que não fazíamos isso antes?
O desafio de ter o hábito de se alimentar bem, ou de praticar ações virtuosas como paciência e gentileza e, mais ainda ter o hábito de ser uma boa pessoa, uma boa profissional. Ter o hábito de cumprir prazos. De economizar dinheiro. De cuidar da saúde. De ser feliz e alegre. Hábitos.
Com certeza não é fácil. Mas assim como na escalada, não vamos desistir de escalar porque é difícil. Pouco a pouco vamos indo e não importa o quanto demore, mais para uns que para outros, chegaremos lá. Uma boa semana para todos e ilustram o post algumas fotos do meu final de semana.

Com toda a empolgação do mundo resolvi guiar uma via, Charles e Duda foram  logo em seguida para depois começar a chover. E forte.
Tínhamos levado mate, frutas, máquina para fotos e até equipo móvel para testar na fendinha. Sobrou tomarmos mate no carro e jogarmos conversa fora por algumas horas.
Os equipos ficaram bem molhados e minha gripe piorou bastante mas sempre é bom e divertido estar escalando. É algo que melhora com o tempo e me parece que a cada dia que passa se torna algo mais sólido, consistente e motivador. Um belo hábito diga-se de passagem.

Comentários

Miriam Chaudon disse…
Que legal este post Alessandra!
E como é bom ter parcerias para poder escalar com frequência e assim tornar a escalada um hábito saudável, lindo e divertido na vida.

Postagens mais visitadas