Why not?

O tempo todo tomamos decisões, admitimos riscos ou não. O tempo todo fazemos escolhas. O mais maravilhoso é quando conseguimos manter nossa mente e nossa energia aberta para que coisas incríveis nos aconteçam e que nossas possibilidades de escolha sejam no mínimo interessantes. 
Mas acredito que a coragem de ir além e a imaginação para criar situações ou oportunidades e ainda o desejo de realmente viver momentos intensos é o que faz a gente ir além na vida.
Agora você imagine que três mulheres decididas simplesmente a viver de forma mais apaixonante e consciente possível embarcaram um em furgão Airstream 1970 e passaram a harmoniosamente conviver com as diferentes paisagens e pessoas do oeste dos Estados Unidos. Suas preocupações primordiais eram escalar, andar de slack, conhecer e vivenciar os amigos e pessoas interessantes ao redor, experienciar as paisagens e fazer um filme (clique aqui se você quer acompanhar o site)(ou aqui se você quer ver uma prévia do filme)
O projeto se chama 23 feet e foram quatro meses intensos que terminaram hoje, dia 2 de setembro. Elas andaram por Yosemite e escalaram muito, andaram de bicicleta e estiveram em diversos lugares maravilhosos e retornaram a Portland, noroeste dos Estados Unidos felizes da vida. Mas o mais interessante para mim é a reflexão de que precisamos muito pouco para sermos felizes. Eu sempre me questiono se sou feliz com pouco mesmo ou se sou acomodada de querer pouco. Mas sua vida caber numa mochila ou num furgão não diz respeito a você querer pouco da vida. Diz respeito a você dar importância ao que realmente importa.
E eu acredito que viver livremente não significa viver indulgentemente, sem dinheiro ou sem ambições. Viver com liberdade para mim é ter a alma livre para ser o que se quer ser. E isso com muita alegria e fé.
Também a idéia de casa, do apego que temos aos lugares, as coisas, as pessoas, como se não pudéssemos nos afastar nem um minuto de nada, da nossa família, do nosso conforto. Eu não sou realmente a melhor pessoa para refletir sobre isso pois me mudo a cada um ano em média mas toda a vez chego realmente a conclusão que casa é onde estão nossos pensamentos e nosso coração. A saudade passa e o estar bem onde se está é a felicidade dos dias, com certeza.
E acreditar que se pode sempre, why not?

....it’s that we only begin to see our true potential when we take a leap of faith.

...fazendo meus dias melhores, sempre, fazendo o que eu gosto. Simples assim.

Comentários

George Volpão disse…
Num fica me dando ideia não...rsrs

Besos!
Miriam Chaudon disse…
Alessandra, este tema filosófico é fascinante....o que é felicidade?
Sou feliz? O que me faz feliz? E muitas outras perguntas sobre o mesmo tema.
Gosto também de pensar sobre isto.
Lindo o seu texto.
Desejo felicidade para você,não importa onde você a encontre ou como você se sente feliz.Seu coração vai bater diferente e seus olhos vão brilhar mais quando você estiver convivendo com a tal felicidade!
Beijos!

Postagens mais visitadas