Mudando de novo: Praia do Cassino

Digamos que eu aguentei bastante tempo :) Desde julho morando na cidade, decidi esse mês voltar para praia. A FURG, onde faço meu Doutorado, fica a 40km da cidade de Pelotas e estava sendo cansativo demais o ir e vir todo dia. Agravou o fato claustrofóbico de morar em apartamento, a saudade dos meus cães que eu só estava vendo final de semana e ainda que Pelotas não estava me oferecendo muita coisa de que estava gostando.
A praia do Cassino fica só 15km da universidade, é um balneário pacato, universitário, mas que tem uma estrutura bem legal e um povo mais descontraído. O plano é ficar este mês morando na casa de praia da minha irmã e ir procurando algo para alugar/comprar até abril. E ver no que dá.

Então estou nos meus primeiros dias na praia. 13º mudança em dez anos. Sempre quando a gente se muda é assim, nos primeiros dias tudo é muito estranho, aí você começa a achar os cantinhos que você gosta, e começa a se adaptar, a criar rotina, fazer o ninho.
Meus dias têm sido mais tranquilos, mais silêncio, menos trânsito, rede, caminhar na praia, fazer crochet (sim, eu adoro), pintar, ver pouca televisão, ler, ir no cinema da cidade que fica numa casa antiga deliciosa, caminhar pela avenida...Ontem cheguei e fui à praia ver se tinha onda, fazia frio já, tentei contato com o Mathias que tem um muro de escalada em casa pra voltar a escalar, mas ele não estava. Então fui caminhar pelas lojinhas pra depois ficar em casa aninhada no saco de dormir lendo.

Eu tenho que dizer que às vezes as coisas parecem fáceis e às vezes as coisas parecem muito difíceis por aqui. O trabalho na faculdade por ora é maravilhoso para num outro momento não vir a bolsa do mês e eu ter que ficar sem grana.  Também tem o lance de você não ter suas amizades antigas e ter que começar tudo de novo. Tenho minhas queridas amigas de infância, mas mesmo assim sinto falta de muita gente. Terminei com o namorado e tudo, e talvez a dorzinha seja por tudo isso também.
A tristeza de não escalar também é grande. A falta de afinidade com o grupo que escala por aqui faz com que eu não tenha parceria para escalar. Pela primeira vez na vida me faltam amigos. Amigos de verdade, aqueles que confiam em você, que ligam, que riem com você, que não te deixam na mão, que botam a mão no fogo por você.  Eu, que sempre me considerei tranquila no quesito sociabilidade me sinto diferente dessa vez. E notei muito isto quando fui para Floripa no Carnaval. Foi só chegar lá para relaxar, me sentir querida, livre, feliz. Aqui me sinto pisando em ovos o tempo todo. Simplesmente ainda não sei lidar com as pessoas. É tudo muito diferente e você fica com medo de ofender, ou de parecer metida, chata ou falante demais, etc etc. 

Mas vida que segue. Desculpe o desabafo.
Beijos a todos e óteeemas escaladas e tudo mais pra vocês :)



Medo do novo

Praia do Cassino, com 3km de lodo, fenômeno atribuído as dragagens excessivas

praia enooormeee e linda, tranquila

feliz final de tarde

ó a casinha do salva vidas onde foi parar, coitado

o tipo do mar. pelo jeito ainda vai levar um tempo para eu animar a surfar nesse tamanho aí

um cão labrador dando um rolé

não acreditei que esses desbravados surfistas iriam encarar o frio, a lama
e ondas daquele tamanho. mas eles foram


as dunas do cassino e o pôr do sol de ontem

" ...Fez-se do amigo próximo o distante

...fez-se da vida uma aventura errante


 
...de repente, não mais que de repente" (Vinicius de Moraes)

"E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais"

"...É claro que a vida é boa
E a alegria, a única indizível emoção "

Comentários

Davi Cordeiro disse…
Adoorei seu blog, dando uma passada aqui, vidoona corrida hein a sua? Já é uma heroína, mulheres batalhadoras que nem você estão em falta. Parabéns. rs.
Bom dia.
Bea disse…
alê, durante minha infância eu adorava essa praia. costumava rolar duna abaixo pra depois mergulhar no mar que, à época, tinha muiiiitooo siri!! sou papa areia, sabia? beijim, guria!

Postagens mais visitadas