Resiliência



(tradução livre do conceito de resiliência)
Capacidade de adaptar-se a diferentes situações, de dar a volta por cima, de recomeçar...
Habilidade de adaptar-se a diferentes ambientes, pessoas, realidades e opiniões...

E sem saber que  poderia ser muito difícil e até mesmo impossível, ir lá e fazer (ou alguém imaginou que a tartaruguinha pudesse se virar desse jeito?)

As vezes a gente não imagina tudo que vem pela frente. A gente olha o caminho e pensa, é isso aí, acho que é por aqui que eu vou. E depois a gente olha pra trás e pensa: caraca, eu passei por tudo isso! Comigo é sempre assim. Eu penso, sinto, escolho, rapidamente, e sigo em frente. Não penso se eu deveria ter medo, se terá agarras, só penso em tocar pra cima. E quando surge o medo, é engolir o choro o mais rápido possível.  O mais importante pra mim sempre nas escolhas é, como vou me sentir com isso (se feliz, angustiada...), o que a minha família e as pessoas que amo vão pensar, e o quanto vou me divertir no caminho, pois acho muito duro pensar só no objetivo final e não no durante.

E foi num processo assim semelhante, é que decidi, depois de toda aquela sequência de acontecimentos que já contei aqui (ir pra Bolívia e quase morrer, quebrar os dois pés e logo em seguida ficar desempregada) foi que falei que ia sair da ilha, e ia dar um tempo na minha cidade natal, Pelotas, RS.
De lá pra cá foram 7 meses em que eu nunca me esforcei tanto. Pela primeira vez na vida eu sabia o que queria ser e aonde queria chegar. Eu tinha um plano! Mas precisava me esforçar...
Era um plano audacioso, digamos.
Eu saí da ilha porque queria me reinventar.
Queria uma casa própria e não mais pular de casa em casa no aluguel igual a uma andarilha em férias.
Queria um trabalho, um ofício,projetos em que eu acreditasse, em que eu me motivasse a estudar todos os dias, eu queria voltar a estudar, trabalhar em pesquisa, mudar o mundo!
E mais. Eu queria me tornar uma pessoa melhor. Mais consciente, mais madura, mais bonita, mais feliz. Ah, e queria que meu cabelo definitivamente ficasse bonito.Sem o queimado do sol (não riam, era importante pra mim, tipo trauma de infância rsr).
Queria conhecer pessoas diferentes.
Queria o colo da família, aliás queria redescobrir depois de onze anos como é ter o colo da família e amigos de infância.
Queria fazer exercício todo dia. Queria uma vida um pouco mais regrada.


EUUUUUU CONSEEEEEEEEEGUIIIIIIIIIIII!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Acabo de passar na seleção de Doutorado em Oceanografia Biológica na FURG, Fundação Universidade de Rio Grande. Foi uma conquista tão grande, tão importante que não cabe em mim tanta alegria, felicidade e contentamento!!! Eu conseguiiii, carái. Foi um longo caminho desde o dia em que eu fui, metida, pedir a Deus (leia-se Dr.Paulo Abreu, um pesquisador admirável por sua experiência, generosidade e sabedoria) um doutorado. Sabia que não seria fácil, eu sou veterinária, meu mestrado foi na engenharia, mas eu queria voltar a estudar, queria muito o doutorado e tinha que ser na Oceano, e com Deus. Ah, e queria mudar o mundo, mas isso eu achei meio pretensioso falar isso num primeiro momento...E quando ele me mostrou suas linhas de pesquisa e me disse que 95% do doutorado teria que ser motivação, eu pensei, estou ferrada.Não tinha gostado de nada, até então. Foi quando conversando com o meu cunhado vi que um dos trabalhos do Paulo era Biodiesel a partir de Microalgas.
E foi amor a primeira vista.
Elas ali, verdinhas. Pequenas (minúsculas). As microalgas. E com o poder de conquistar o mundo através de energia sustentável, biocombustíveis!!!!!!!
E foi assim que comecei a todos os dias ir ao laboratório, tentando aprender, assistindo as aulas da graduação, depois como bolsista no projeto de Cultivo e Manutenção das Microalgas, e agora, minha gente, agora como DOU-TO-RAN-DA.

E nem vou falar aqui de todo o resto que eu consegui nesses 7 meses....meu apê cor de goiaba,lindo,minhas amigas de infância,a convivência ótima com a família, a rotina gostosa, estudar!trabalhar! e viajar ainda quando dá...amigos,amores,pessoas diferentes..ah, meu cabelo continua o mesmo. Calma,uma coisa de cada vez :)


É isso. A gente pode sempre. E eu acredito que dá certo no final sim.
Agora vou nessa, que a comemoração ontem foi com a jaca. Cinco barzinhos na sequência, samba, pagode,rock argentino, e o que é mesmo que tocava o último??Afe maria cachaceira, rogai por nós o tylenol.

Comentários

Pedro Hauck disse…
Parabens denovo!
Yuri Hayashi disse…
Isso aí,Alê!!! Parabéns, mulher!!!
Muitos sucessos pra você com toda essa sua vontade!
Beijão!!!
Parofes disse…
Putzzz
Parabéns!
Agora tens quatro longos anos para estudar rsrsrs
bjs
;(Gil disse…
Sucesso pra vc, hj e sempre...
Bj!
Anônimo disse…
MANINHA, TUA CAPACIDADE É IMENSA, TUA CORAGEM ENTAO NEM SE FALA! ME ORGULHO MUITO DE TI, PARABENS!!!!
BJOS, MARCIA
betti662 disse…
Alê, parabéns pela sua coragem! E muito sucesso no doutorado. Eu tb tô querendo dar uma guinada na minha vida. Tô querendo estudar, fazer mestrado (ainda...)Vamos ver. Bjo grande.

Postagens mais visitadas