Escalada na Pedreira

É isso, frio lá fora, hora de tirar pantufa (presente das amigas de Florianópolis, fofas), mantas e tudo mais, tomar coragem e ir...ESCALAR!!!!!!!


Tem certeza que quer ir mesmo??

Sim!!!!Hora de tirar os equipos esquecidos na mochila e bóra para a pedra

Os irmãos Gabriel e Gustavo Netto do http://escaladasensur.blogspot.com/ são os que motivam a escalada local, e o pico é a Pedreirafica em Pelotas, distante do centro 22km, no Distrito Monte Bonito. Na foto, eles equipando uma nova via, casca grossa inclusive hehe.

Tudinho pra nóisss hehehe. Na ocasião não tinha muitaaa gente, mas uma galera muito massa, motivada, gente fina pra caramba. Essa é a face mais difícil, linda, porém escalamos noutra nesse dia.

É enormeee. Gourgeous, hugeee.

Crowd automobilístico

Galera muito gente boa

Doritos (aos poucos vou gravando o nome das vias, já estava tão acostumada com orquídea, grampos tortos, não é o fim do mundo e medo do escuro)

Essa via é linda e bem exigente, e o Marcel mandou ver..e a galera só curtindo! O legal do pico é que o acesso é fácil, sem medo de assaltos e etcetéras, visual e private place praticamente. Um baita campo escola.

Sem palavras esses meninos, GAbriel e Andréa, gente do bem, alto astral, generosos, já já me sinto em casa rsr

Eu morri de frio. Sério, tremia, sofri muito. Tava patagônica a parada. Mas gostei muito, vi que posso evoluir, vias que adorei fazer, bem protegidas, de todos os tipos, fiz poucas mas gostei do granito e tudo mais, das proteções perto, do astral. Tanto que voltei no outro dia sem os meninos, na maior cara de pau e conheci o resto da galera, que foi igualmente adorável, escalei então com eles também. E no outro dia fui com meus cães escaladores e quase nada preguiçosos e fiz mais uma viazinha, duas vezes, já no final de tarde. Intensivão.
Pra galera que foi pra Apiúna, parabéns, lindo evento, parabéns ao José que escalou a la muerte como sempre rsr. Queria eu ter estado lá, saudades de todo mundo. É incrível como não sinto falta da minha rotina da ilha, diferente do que eu pensava, já estabeleci uma doce rotina aqui que me preenche e me faz feliz de certa forma. Mas a dor de saudade que sinto dos meus amigos é algo impensável! Mesmo as pessoas que por vezes eu não convivia tanto, sinto falta mesmo, de saber como estão, de conversar... As que eu convivia todo o tempo, dói mais ainda. E o que mais dói é que a vida de todos continua, então pouca gente lembra de ligar ou mandar notícias. Não é me fazer de vítima, até porque acho que é natural, as vezes não damos mesmo atenção a nossos amigos como gostaríamos, mas taí uma grande lição que quero tirar da vida. Cultivar boas amizades. Não é ser amiga de todo mundo, o tempo todo, as vezes até de pessoas que não acrescentam ou que não dão bola ou valor pra tua atenção e amizade. Mas falo de cultivar, cuidar, se preocupar com quem amamos e com quem nos ama. Pode parecer velha, porém é muito verdadeira a frase que minha mãe um dia me escreveu num caderno de colégio:
" Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que Cativas..."
(Antoine de Saint-Exupery)

Comentários

Parofes disse…
Aeeeeeeeeeeeeee tirou a poeira! kkkkkkkkkkkkkkkkk
bjão
Eliza disse…
Ahh, no Rio Grande então? Nossa as primeiras entradas nas vias com frio doem. Eu aqui no Paraná sei bem o que é isso agora, temperaturas muito baixassss!
Nossa muito bacana essa pedreira, ainda mais com vias bem protegidas, adoro uma chapeleta pertinho da outra...
Bons ventos minuanos,,, Beijos
Gabriel Espiga disse…
Baah que tri ale.... adorei o blegh!

o frio arrepia o espaço, mas continuamos encontrando na amizade o abraço quente pra seguir acima e além de todos os limites verticais!

Beijo Grande e saudades

Postagens mais visitadas