"As árveres somos nozes"

Por aqui tudo ainda é novidade, digamos que redescoberta..Dias as vezes de mau humor, talvez hormonal (minha médica mês que vem vai acabar isso), dias de euforia, por vezes melancolia. Claro que tenho uma saudade enorme dos meus amigos de Floripa. E não tenho falado com ninguém, só pela internet e olhe lá. Isso faz muita falta, o contato, a voz, o saber que você vai ver no outro dia. Estou triste com isso especificamente. Sinto falta da escalada e da galera da escalada mais do que tudo, Leco, Eleandro, Jojô, Clá, além da minha família no condomínio, claro, dói pensar nas meninas passando os dias sem mim. Aqui estou fazendo um monte de coisa, já participei de alguns cursos legais, um de Qualidade Ambiental, o outro de REsponsabilidade e consumo consciente além de estar fazendo o cursinho à noite, o que deixa a mente sempre funcionando, é legal.

Eu também andei pensando que tenho medo de me perder. É engraçado dizer isso, mas penso que em cada situação somos pessoas diferentes, dançamos conforme a música. Eu cortei o meu cabelo comprido e queimado de sol de surfista e talvez esteja mais séria e tímida. Sim, tímida. Ontem vi isso no cursinho, aquela vergonhazinha de puxar conversa, sentei e fiquei quietinha(no início hehe), a abordagem é diferente, as pessoas tem um jeito diferente e o diferente intimida, deixa você perdido. Mas eu quero ser eu mesma, vou me descobrindo e juntando tudo numa só.

E também com os lugares que vou, tantos anos já vivi por aqui, e dez anos depois vejo com outros olhos, outro coração...é estranho.

Fui passar o final de semana no campo. Minha casa fica a poucos km da Estação Ecológica do Taim, quase chegando no Uruguai. A região fica em um ecossistema maravilhoso chamado Bioma Pampa de uma biodiversidade importante e linda. De maneira genérica, os campos da região Sul do Brasil são denominados como “pampa”, termo de origem indígena para “região plana”. Esta denominação, no entanto, corresponde somente a um dos tipos de campo, mais encontrado ao sul do Estado do Rio Grande do Sul, atingindo o Uruguai e a Argentina. A área de Pampa dos três países é a maior extensão de pastagens naturais do globo, cobrindo 700 mil quilômetros quadrados. Apesar de caracterizada por extensas planícies que à primeira vista parecem ermas e homogêneas, a região é extremamente rica em espécies animais e vegetais. Ainda não existem estudos específicos sobre as riquezas naturais do Pampa, mas pesquisas realizadas nos campos gaúchos, incluindo os de cima da Serra, revelaram a existência de 102 tipos de mamíferos, 476 de aves e 50 de peixes. Hoje está tramitando no Congresso uma carta ao Presidente Lula além de outras ações no sentido de proteger este bioma ameçado, visto que atividades como a pecuária e extensas lavouras de soja e arroz permeiam a paisagem por toda sua extensão causando a perda da diversidade biológica, a perda e contaminação dos recursos hídricos do solo e das reservas límnicas superficiais, além da progressiva acidificação e salinização dos solos (quem quiser ler a carta clique aqui. ). E detalhe que meu pai toda a vida foi irrizicultor, ou seja, plantou arroz. E ainda hoje arrendamos as lavouras. Ou seja, me senti totalmente dentro desse contexto, e, se antes não me sentia segura pra fazer nada, hoje já tenho vontade de participar, de agir, de meter o bedelho. Projetos, meus caros, projetos.

Dêem uma olhada no site do Bioma Pampa, do ICMBIO, vale a pena se manter informado.

E vida que segue, neste próximo feriado o Gustavo me prometeu, que vai rolar escalada, isso já acalmou meu coraçãozinho, acreditem que fiquei angustiada nos últimos dias por isso, porque não estava escalando? E o Daniel ainda disse que ia com o MEU amigo Leco pra Corupá (o que esse Daniel tá pensando hehehe brincadeirinha, Dani) e a Abertura de Apiúna tá chegando e isso fez meu peito doer, a cabeça rodar (draamaa) e eu tive que engolir o choro. Mas engoli em grande estilo, taí as fotos que não me deixam mentir.Beijossss me voy (saudade Ciça!!!)

A palavra que vem do pensamento sem saudade, de não ter contentamento, ser
simples como o grão de poesia, e íntimo como a melancolia

Vinícius de Moraes

Pela estrada fora, eu vou bem sozinha...(chapeuzinho vermelho, digo azul)Um saco dirigir sozinha, viu.




Estação ecológica do Taim. É uma reta que não acaba mais.



Vidro sujo.com e um lindo pôr do sol. Não dava pra abrir a janela, baita vento, eu hein.




Eu não escalo mas passo frio. Olha a mão da menina, meu deus.Mas o esmalte vermelho não pode faltar rsrsr



Caminhando lá fora



Os cães



As vezes penso nesse tipo de vegetação. Resistente, que se adapta, e sem perder a beleza. Lição, não?



Lembranças em casa



Minha basset hound pensando que finalmente tinha encontrado um namorado a sua altura


Tordilha e o Pacha (branquela ciumenta, diria minha basset)



De manhãzinha...acordei cedo apesar do frio



Beira do açude



Neste açude, nos fundos de casa, estão aves graciosas e lindas, tarrãs, garças e rodentiaes (capivaras e ratões do banhado) além de incontáveis cágados.



Pra espantar o frio, na beira da lareira com meus filhotes tomando um vinho e cachaça de butiá



Saudade da família

















Comentários

Ju disse…
Hahahaha adorei a parte em que a Roca pensou ter encontrado "um namorado à sua altura"! E esta última foto, a da casa, parece mesmo a "casa das sete mulheres", apesar de vocês serem em quatro... Preciso ir te visitar, heim frô? Frio por frio, acho que não dá muita diferença de Curitiba pros Pampas...

Um beijo, keep climbing.
Ju
Ana Paula disse…
Aleeee, q saudades de ti guria. Q lindas as fotos, me deu saudades também
do nosso pampa gaúcho,do frio e dessa vidinha da fazenda.E os dogs, q amados! Tão adaptados q parecem da fauna nativa, rsrsrs... Bjos bjos e em breve vou te visitar ok?!
Gil disse…
linda,

vendo estas fotos e sabendo q n esta tao perto, me aperta o coracao. apesar de tao pouco tempo juntos, sinto sua falta.
tenha juizo... hihihi

bj!

Postagens mais visitadas