Comer, rezar e amar

Na beira do arroio, Pelotas, RS. Casa da Márcia e do Augusto.

O João me perguntou se eu era mesmo a tia dele: "Mas tias são mais velhas,
têm filhos e morrem logo, Tia Alê..." ganhei o dia, João rsrsrsr


Instruções para o coelhinho...a tia Alê se presta (adoro)

Navegando comportada (nem brinquei nos brinquedos rsrsr)


Vó com 90 anos, brindando à vida. Toda vez que eu vou na sua casa ela faz eu escrever um pedido num papel e coloca (depois de ler, claro) o pedido no altar,
e promete castigar o santo caso meu pedido não se realize. Coitado do santo.

O Antônio é a coisa mais fofa. Sou enfim madrinha de alguém nessa vida.
Pela foto não levo muito jeito ainda rsr. Calma, Antônio, a dinda aprende.

O feriado foi de reflexão, chocolates, família e equipos de escalada novos, que passearam até Pelotas com a esperança de escalar. Li ótimos livros e tive dias calmos, amigos, gostosos. Na semana passada escalei antes de viajar na Pedreira do Abraão com a Jojô, com a Clarisse e com o Eleandro. Qual não foi nossa surpresa ao chegar lá e encontrar uma galera! Muito bom. Até chave do cadeado os bombeiros comunitários descolaram, não precisamos mais pular o portão. Teve reunião da ACEM ontem, parece que vai ficar tudo mais fácil e tranquilo. Oba.
Segui viagem até Santa Cruz do Sul na sexta para encontrar com a Mônica e tivemos um caminho tranquilo matando as saudades, conversando até Pelotas. Com a Jú tomei bons mates no laranjal e passei a maior parte do tempo na casa da minha irmã, na beira do Arroio, na Marina, um lugar muito lindo. Almoço de páscoa, sobrinhos, amigos, tudo muito bom. Nada de escalada, mais uma vez, mas sempre é muito bom viajar.
Eu estou um pouco "pra dentro" nesses últimos dias (que coisa mais estranha de se dizer não é mesmo, rsrsr) e isso me faz pensar mais do que falar, absorver mais do que expor, ler mais do que escrever. Isso é muito bom, dá uma paz e tranquilidade enorme, e estou precisando disto para fazer certas coisas, decidir, ir adiante. O que me fascina é esta possibilidade de poder ser tudo, viver tudo que queremos, se reinventar, ousar. Ao mesmo tempo que dá medo dá uma motivação enorme mas com certeza pra tudo isso é preciso estar tranquila, segura, serena. E é isto que estou tentando fazer. E a escalada tem me dado algo maravilhoso, que é aquilo de se sentir capaz, de se superar. Além da paz e equilíbrio que proporciona o contato com a pedra, é claro. O surfar também é algo muito bom nessas horas, mas creio que me deixa mais relaxada ainda, e eu já sou calma e relaxada demais, então tenho que dosar o surf na minha rotina, se não já viu, né, não faço nada da vida. E breve terei muita coisa pela frente, agir terá que ser minha palavra de ordem. Mas mais tarde. Agora não (kkkk). Beijos, gente, espero que gostem das fotos, pedacinhos de mim. E bom dia.

Comentários

manuel1780 disse…
hola preciosa, que lugares tan bonitos tenéis por ahí, me encantan tus fotos y acerca de tu reflexión estoy contigo ami la roca, y las cosas que me gustan me dan la tranquilidad y serenidad que te hace sentir bien. cuídate mucho y ya sabes que en el otro lado del charco tiene un amigo,,, muaaaaa

Postagens mais visitadas