Gesso,reflexões,caminhos e comida japonesa

Estou há alguns dias de castigo. No branco do gesso vou escrevendo os lentos dias que passam. Tenho uma natureza inquieta, quem me conhece sabe que sou hiperativa mesmo. Não sei se fui sempre assim o fato é que sempre me angustia as muitas possibilidades de coisas que quero fazer, a falta de foco é meu grande mal. Apesar de aparentemente tranquila, sou muito ansiosa: ansiosa por informações, ansiosa por amigos, por amores, por trabalho, tudo fast, agora, tudo ao mesmo tempo! Sou daquelas que tem um domingo inteirinho pela frente e não sabe se sai correndo para praia ou se liga para ir escalar, ou se fica em casa ajeitando a bagunça. E o resultado de tudo isso, é que geralmente não consigo parar para conversar com a Ale que fica aqui no fundinho escondida. O monstrinho verde do meu umbigo que sabe exatamente o que quer e o que é melhor para mim, mas que eu não dô nem bola porque não dá tempo. E só há uma maneira de conseguir entrar em contato com essa Ale. É refletindo. Pensando. Com calma. Fazendo uma coisa de cada vez.
E hoje, engessada, almoçando minha salada usando hashis (os pauzinhos de comida japonesa) eu comecei a entender tudo isso. Uma mensagem forte, como diria minha amiga querida Roberta (rsrsr). Geralmente fazemos tudo de garfo e faca. Explico. Tudo na correria, rápido, sem pensar direito o que estamos comendo, sem olhar, sem analisar, sentir. Vamos pegando a comida freneticamente. O importante é terminar o almoço e ir correndo fazer outra coisa. Comer de hashi significa passar um pouco mais de trabalho, sim, mas é o comer mais devagar, olhando, respirando, pensando. Tendo a certeza da escolha e curtindo o caminho. Porque estou com o pé assim, estou me forçando a fazer tudo dessa forma. Afinal, eu tenho o dia todo pela frente em casa! Não vou poder sair, então do que importa se eu terminar o almoço em 10 ou 30 minutos? Estou tendo tempo e oportunidade para curtir meus verdadeiros amigos, de pensar nos meus caminhos, de vivenciar todas as emoções com calma, de organizar vida e pensamentos. Tudo com tranquilidade. Engraçado, que, uma vez estava no Anhangava fazendo um curso de escalada com o NativO! e ele, para mim, naquela época era uma figura exótica (um ídolo do montanhismo, distante e exótico). E fomos comer todos, lentilha, pão integral e algo mais, e não é que ele "saca" seu hashi e começa a comer tranquilamente. Na hora eu pensei, que diabo, por que será que ele come assim, o que estaria pensando? sim, ele estava pensando sim, tranquilamente, falando com o monstrinho verde dele, quem sabe...sábio NativO!
É isso, gente. Que tenham um final de semana gostoso e tranquilo e queria agradecer meus queridos e doces amigos que tanto tem me ajudado nesse período de férias (deliciosa) forçada. Amigos que fazem meus dias melhores me levando para tomar sorvete (foto), conversando nas piores horas e ainda comendo pamonha comigo (Thatá!), ou fazendo supermercado de cadeiras de rodas diante crianças perplexas (kkk essa foi boa né Ana), me ligando, visitando (Clá amada), estudando comigo, ensinando respiração de Yôga para aplacar ansiedade ("Mestre" Leco/Israel, valeu querido), descolando um super ventilador (Báaaa, te adoro!) e tantos outros que amo (Márcio, Duboi, Ciça, Lili, Bequi).. (e chega que isso está parecendo aquele programa da Xuxa kkkk lembra, "eu queria mandar um beijo para meu pai, minha mãe e para você" ai meu deus!!!)
Estou em casa estudando, se quiserem apareçam pois não vou sair de casa hoje eu acho (ahahaha).Beijossss

Comentários

Ciça disse…
Lembrança...
Se dar uma nova oportunidade,
É presente precioso pro coração,
É balsamo,
Pra mente,
Pro corpo,
Pro espirito...
Recomeçar...
Faz parte,
Das muitas partes da vida,
Das melhores coisas da vida!
Nos permitir, entender diferente,
O que achavamos certo e definitivo,
É um sopro de calor naquele dia frio,
Que verdade maravilhosa é aquela que podemos modificar
Sempre que quisermos...
Sempre...
Verdades,
Certezas,
Amores...
Nada é pra sempre,
Sempre e infinito é o que fica na lembrança...
Lembrança de amor,
De saudade,
De tristeza,
E é a lembrança,
Que nos faz o que somos...
Que nos dá oportunidade de ser melhor que fomos...
É a lembrança que nos faz recomeçar...


Escrevi esse poema faz quase mil anos e achei que tinha tudo a ver com esse post, espero que goste! Adoro vc!
Besos!
Alessandra disse…
Que lindo guria!!!Obrigada,obrigada!Breve nos veremos por aí! Mil beijoss

Postagens mais visitadas