SOROCHE

Hoje chegando ao trabalho, depois de atender ao público, despachar documentos e blá blá blás fui checar meus blogs preferidos de escalada, antes de ir pro campo, ver se animo um pouco nessa estranha quinta-feira (calma que minha melancolia uma hora vai passar), e a ver se me inspiro a escalar já que ontem chegou meu adorado e hiperativo amigo Michelle, direto de Rimini, Itália, ávido pelas rochas brasileiras. Mas o que vi de notícias foi muito triste, vários acidentes fatais (cinco alpinistas no Aconcágua, Keith Spencer, que escalou o Cho Oyo com Maximo Kausch, em um acidente no Vale do Fok) com vários escaladores e montanhistas. Isso me fez pensar que nosso esporte e nosso estilo de vida é sim arriscado e ignorar esse fato só piora as coisas, além de ser uma tremenda irresponsabilidade. Acredito que todas as mortes não tenham sido por negligência e sim por condições adversas, climáticas, logísticas etc, mas lembrar que as vezes podemos nos preparar melhor ou não ir tão além acho que é importante. Digo isso porque recentemente fiz uma viagem à Bolívia em que eu poderia ter realmente morrido pelo mal da altitude, e simplesmente ignorei o fato. Como estava só passeando e conhecendo os lugares, pretendia somente escalar em rocha, sem caminhadas em grandes montanhas, imaginei que estaria livre do soroche, e que ele só acometeria os grandes montanhista, trekkers e escaladores, expostos ao frio, longas jornadas e escaladas fortes. E que eu na cidade me aclimataria bem. Mas não. Já no ônibus de Cochabamba para La Paz comecei a sentir fortes dores de cabeça, enjôo e falta de ar. A noite toda em um ônibus que se dizia bus-cama mais espremido que sardinha em lata, com várias tiazinhas e seus pollo-com-papas e um ambiente terrivelmente sufocante, eu ainda padecendo de falta de ar. Chegando em La Paz as dores não deram trégua, e eu e meus amigos ainda nos sentíamos terrivelmente cansados, fatigados (um lance de escada da Masmorra, apelido carinhoso do Hostel Torino, era um sufoco), não conseguia comer nada mesmo (spa na altitude) e sempre enjoada. No segundo dia fomos até Chacaltaya, a 5400m de altitude, conhecer a famosa estação de esqui boliviana e o Club Andino Boliviano com Lago Titicaca no horizonte em meio a uma estrada sinuosa, perigosa e sufocante. Grande erro. A altitude, somada ao meu estado débil dos últimos dias e o pouco tempo de aclimatação em La Paz, fez com que eu piorasse muito. Tive que ser atendida com oxigênio e chá de coca e perdi completamente os sentidos. Passado o susto, insisti em ficar na cidade, achando que depois disso, nada poderia piorar rsrsr. Comecei meus planos para Cuzco, ano novo inca, escalada em rocha para se despedir de La Paz, liga para o Júlio. Que nada. Fui direto para o hospital, acometida de fortes dores no estômago, além de enjôo, dores de cabeça in-su-por-tá-veis e uma fraqueza e vontade de dormir incontroláveis. Fora que já não raciocinava direito e estava azul, a ponta dos dedos (incrível como pode ser desesperador ficar azul). Resultado: tive que encurtar a viagem, não deu pra escalar nada e ainda podia ter morrido. Sim, é difícil ver isso, mas ele disse que mais dois dias lá e eu podia ter morrido facilmente de edema pulmonar. Desse pequena frustração (a viagem foi muito boa e divertida mesmo assim) trouxe dicas para a galera que vai se aventurar por lá, os marinheiros de primeira viagem como eu achavam que podiam se safar do soroche, pequenos insights que vale a pena ler antes de ir. Vamos a eles:
- há vários artigos sobre o mal da altitude, em sites especializados, relatos de montanhas, inclusive no site http://www.mochileiros.com/ no fórum Bolívia há um post de um médico conhecido bem elucidativo. não deixe de ler, leia, releia e siga o que está escrito, não ignore como eu o fiz hehehe;
- tome cuidado com a medicação que você vai tomar, muitas delas mascaram os sintomas e não previnem ou evitam o soroche, como é o caso do soroche pills ou das folhas ou chá de coca. Também há neste artigo do mochileiros o nome desses e outros medicamentos e no que cada um vai te ajudar. Fora que lá, ninguém sabe te explicar nada, o cara da farmácia se irrita mesmo que vc fale espanhol, ele te olha como se vc fosse um burro ou um alien (eu não sou burra, falo espanhol tri bem e bem, talvez seja um alien, mas mesmo assim ele não tinha desculpas pra me tratar mal!)
- coma bem e com qualidade mesmo que pollo com papas pareça repugnante e se hidrate bastante. a hidratação é muito importante para aliviar os efeitos do mal-estar e fará você se sentir melhor;
- não invente de comer em restaurantes, mesmo que eles pareçam bonitinhos. nem fast food, nem combo, nem coisa nenhuma. eles tem milhares de bactérias esperando pelo seu estômago fraco e acometido pelo soroche. E não sou eu que estou falando, só estou concordando com o médico da Cruz Roja (cruz vermelha)! (sim, eu fui atendida lá!Só eu mesmo kkk);
- fique de 3 a 4 dias em La Paz antes de ir para qualquer lugar mais alto. isso é muito importante, e se vc subir como eu subi direto para os 5400, segundo o médico, a chance de desenvolver um edema pulmonar é enorme. Também se puder não vá de avião a La Paz, opte por ir de ônibus para ir aclimatando (affff, boa sorte, e se vc tem alguma frescura, sem chance. Pule essa parte e vá de avião mesmo. os ônibus são horríveis, vc tem que negociar a passagem pois não há preços fixos, além de amargar nas rodoviárias abarrotadas de gente e insuportáveis, além de dividir espaços com pintos, pollos (galinhas) e shanauzers com crianças inquietas.)
- um lugar pra comer confiável, agradável e recomendado é o Alexander Café, tem no hostel torino mesmo e tem um na zona sul que disseram que é muito bom e meio pub, meio programa pra de noite. Melhor que ir ao Hard Rock Cafe e ver o barman botando fogo no balcão kkkkk. Essa valeu rsrsrs.
O que eu lembro agora é isso, gente, vamos as fotos pra vcs rirem um pouquinho. Uma graaande semana a todos, que todo mundo escale no findi, saudades de todos vocês. Beijotchau.



Teco-teco boliviano de 20 lugares. Sim, esse foi o avião que voei. Sente o enjambre da cabine e o extintor de incêndio. De GuayaráMirim até Trinidad, 1h de puro pavor e turbulências voando baixinho. Medaaaa.
Meu amigo israelense que pagou 4x mais pela passagem igual a minha. Hay que negociar muchoooo e gritar igual a eles (afff, como eles gritam!Cochabamba,Cochabambaaaaaaaa)

O Valle de La Luna é incrível. Aí eu estava me arrastando por ele. Sim, porque caminhar não dava aquelas alturas. Foi logo depois de voltar do Chacaltaya e o guia mala do Freddy gritava o tempo todo para irmos rápido. Incrível a falta de consideração e de jeito com os turistas que eles tem...

ônibus leito versão boliviana.e foi o melhor que pegamos, não estou reclamando! eu deveria ter tirado foto da menina que esbofeteava o cachorro ao meu lado, enquanto comia frango e batatinha frita. mas mesmo assim, valeu a pena, pois a estrada de trinidad-sta cruz de la sierra-cochabamba-la paz é incrível de bonita, mesmo nessa época de chuvas

O mal estar já pegando, eu um tanto quanto branca, tentando fazer pose ainda kkkk. O ônibus viajou de 8 da manhã até as 18h quase sem parar , nem pra pips ou pra comida. Se bem que aquelas tendinhas com legumes e pollo (aiiii, sempre pollo) poderia ser o parador deles e eu nem sabia...

Tentando respirar pelas ruas de La Paz...

Eu era feliz e não sabia a 2000m de altitude em Cochabamba. Parada estratégica com os meninos pra visitar a feirinha e tentar comer algo (sem sucesso)

Aí o bicho pegou. Quase chegando em Chacaltaya, já escoltada hehehe. Bem escoltada, diga-se de passagem, valeu meninos!

Nosso super ônibus, com nosso mala-mor guia bilingue Freddy nos trechos sinuosos e perigosos de El Alto.
Eu já uma smurfete. Azulzinha. Reparem a boca. Daí, foi quando eles estavam completando a caminhada, eu fiquei sentada tirando fotos, tirando fotos....dormindo rsrs até que passaram 2 francesas que perguntaram: are you sick? e nem precisou eu responder elas já me levaram pra dentro do Club Andino e enfiaram o oxigênio goela abaixo...fiquei viciada no tal oxigênio rsrsr e só pedia: oxíiigeno, oxíiigeno por favor!!! (mentira, eu não conseguia nem falar)
VAleuuuuu!!!!!!Essa vista e o entusiasmo de conhecer lugares como esse vale qualquer perrengue (achou que eu só ia reclamar, não é? hehe) Bolívia e madre dios, me aguardem para o ano que vem!!!

E Dá-lhe mate de coca!!Esse era na recepção do hostel.

Como eles conseguem caminhar assim tranquilamente, e respirando?? Ruas de La Paz.



Não é que é bonito mesmo? Mas não estou sentindo falta hehehe

Comentários

Ju disse…
Nossa, Ale!!! Não pensei que você tivesse passado tão mal assim nesta viagem... Affff!

Bem-vinda ao nível do mar!

Beijocas,
Ju

PS: Mas quando quiser dar uma relembrada e subir para uns 940m de altitude, passa aqui em Ctba, OK?
fabassi03 disse…
Oi Ale... foi um sufoco então hiihih... que loucura, mas ainda bem que terminou tudo bem. Vou me preparar e estudar tudinho pra não passar por isso ...

Abraços
Parofes disse…
ahahahaha..........

Só hj que eu li ahahahaha
Tadinha dela toda azul!
Mas ce viu só? Tá achando que alta montanha é mole? Nénão!!!!!!
Vc viu como gritam? Cochabamba Cochabammmmmmmmba!

Isso porque vc não foi (sei lá acho que não) a Arequipa, na rodoviária de Cusco elas gritam "Arequi Arequi Arequi Arequipaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa"
Muito loko kkkkkkkkkkkkkkkkk
Se tudo der certo, mês que vem parto pra lá de novo, daí subo umas montanhas e te mando umas fotos he he he

bjão

Postagens mais visitadas