Uma semana sem escrever para vocês...

Nessa última semana estou passando por uma experiência muito gratificante. Estou coordenando as ações no maior derramamento de petróleo dos últimos anos em SC, com cerca de 200 animais petrolizados. Tudo aconteceu em um domingo, quando alguns pinguins começaram a chegar no CETAS, ´Polícia Ambiental, onde presto assistência veterinária. Todos muito sujos de óleo, debilitados e eu totalmente sozinha. Como comentei no post anterior, quem tem amigos nunca está só, minhas amigas me ajudaram e conseguimos iniciar o processo. Depois, o que se seguiu foi uma operação de guerra. Conseguimos mobilizar instituições, imprensa, universidades e, principalmente, a comunidade. Essa última, parte essencial de nossas ações, o que me sensibilizou muito! E não foi algo fácil, além de recrutarmos gente para alimentar, hidratar e cuidar os animais, ainda tivemos que cuidar de toda estrutura, alimentação, como conseguir materiais e equipamentos, não tínhamos nada!!! O CETAS já vinha muito mal das pernas para atender qualquer coisa, que dirá 200 pinguins!! E enquanto isso, o tempo correndo, os animais piorando, ficando mais e mais debilitados. A imprensa ajudou um monte, mas era complicado correr de um lado para o outro e ficar o tempo todo explicando o que estava sendo feito! Eu ficava 24h no telefone! Então, como graças a Deus, temos bons contatos, amigos com a melhor capacitação do mundo em despetrolização, foi para eles que corremos: Neneco, socooorro!!! O Neneco é o Veterinário responsável por um programa de Despetrolização de Aves Marinhas e atua em todo e qualquer derramamento de óleo no mundo todo. Atua em conjunto com a IFAW e a Petrobrás. Eles tem uma estrutura gigante, cointainers, piscinas. E eu disse: nós seguramos as pontas até vocês chegarem! Porque os animais precisavam estar com um score corporal ótimo, ganharem peso mesmo e não adoecerem mto menos morrerem, aguentarem por uma semana, até chegar a estrutura para os banhos. E conseguimos. A comunidade se mobilizou, nós conseguimos a estrutura e nos revezávamos em grupos (alguns nunca tínham visto um pinguim, alguns com mais de 70 anos.Essenciais!)em alimentação 2x/dia e hidratação via sonda. Além da limpeza de tudo e adaptação da estrutura física que tínhamos...
Bem, o final dessa longa e bonita história eu não sei. Mas posso imaginar. Agora contamos com 200 pinguins e outros chegando todo dia. Todos organizados, aquela máquina de cuidar de pinguins que é o pessoal do CRAM, e todo mundo sensibilizado e com a certeza do dever cumprido, que não estamos sozinhos, que a sociedade, a maior parte dela, não só quer nosso trabalho, como ajuda, valoriza e quer fazer parte do processo. Estamos nos dividindo em escalas de trabalho, além do cuidado com os animais nos organizamos em manter a estrutura de pessoal e local.
Bem, isso foi só o começo.
Em breve colocarei fotos, e tudo tudo explicadinho o que vamos fazendo.
Estamos com um mail list bem grande de amigos voluntários e quero mantê-los informados também.
Mas é que não tinha tido tempo para escrever, só correr, correr rsrsrs. Até que ontem de noite fui para o hospital, e hoje tive que ficar de molho. Tudo tem um lado bom, não tem??Hehehehe
Galera, aguardem cenas dos próximos capítulos, vamos que vamos, brigada a TODOSSS envolvidos nesse processo, não fizemos nada sozinhos nessa vida...BEIJOSSSSS

Comentários

the saw disse…
Alessandra, gostaria de dar a vo� meus sinceros parabens.
Vo� � uma pessoa iluminada, � t�o bom ver que existem pessoas que como vo� lutam para ajudar esses animais t�o belos.
Meu objetivo � trabalhar na �rea de cuidados com animais, concertesa vo� poder� me disser por onde come�ar...
Pois moro em Brusque SC. E aqui... N�o temos contato com nada disso.
Ser volunt�rio � uma coisa que tem que ser de cora�o.
E vo� pelo que mostra � uma pessoa que ama e sabe o que faz.
Parabens.

Uma �tima semana!!!

taiseds@hotmail.com

Postagens mais visitadas