Finais de semana, sempre eles...my weekend moments




Movimentado, não...Esse final de semana foi..digamos interessante.inesperado.rsrsrsrs.Num primeiro momento eu, com sinusite, sempre ela, na praia do campeche lendo um livro lindo que foi de meu pai. Depois conto desse livro, revelador. Um vento do caramba, vários kites, eu não pude ir para a praia o dia todo, só me restou o final de tarde,que estava uma delícia. Num segundo momento eu e as meninas indo para o Vecchio Giorgio. Não conhecem? Tem que conhecer, muito bom. Aliás estive pensando quantos lugares em Florianópolis e em outras partes não fui e quero conhecer. Quantos restaurantes, bares, festas, cinemas ao redor do mundo. Pensamento louco, não? Nunca passou pela cabeça de vocês uma vontade irresistível de conhecer TODOS os lugares legais?? Pois bem, um dia, chego lá...
Mas voltando ao meu final de semana, no domingo, como estava tudo calmo, sem contratempos, fui em busca de emoções mais fortes com minha amiga doutoranda Bianca, que disse que somente alguém com minha disposição poderia ajudá-la nesta incrível missão de coletar água e sedimento para seu experimento de doutorado no Rio Ratones, em Ratones na Unidade de Conservação de Carijós. A Bi é fera. Eu quero ser como ela quando eu crescer. A menina já navegou mares impensáveis para o Arquipélago de São Pedro São Paulo, mergulha, tricota e agora, doutora. Pois bem. Eu, minha sinusite, e meu estômago sensível fomos. Todos. Menos o Dramim. Eu disse que era imprescindível Mas tudo bem. O passeio foi lindo, maravilhoso. Aves lindas, caranguejos, nós navegamos por todo o mangue até sair pela Baía, avistando as ilhas, o pontal da daniela. Mas essa parte eu já estava suplicando voltar, e faltavam uns 10km. A solução foi parar numa ilha, descansar e seguir viagem. Mas quem tem amigos nunca está só. Enquanto Bi, Tuco e Nestor voltavam para coletar sei lá o quê, eu fiquei na companhia bondosa do Nestor pai, que ficou me dando água, matando os borrachudos e me contando, na sua simplicidade e desprendimento, como a vida é gostosa, e como temos de tudo quando temos saúde...E depois achamos que as coisas acontecem por acaso, não é mesmo?Grande lição de final de ano, Seu Nestor, não vou esquecer.
E foi isso gente.
Beijão a todos e obrigada pelos e-mails mesmo que tímidos. Podem comentar, eu só mordo às vezes. rsrsrsr.

Comentários

Postagens mais visitadas