Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

E agora, como é que faz?

Um longo tempo de silêncio, porém não menos agitado em minha mente. O viver é um eterno fluxo, e no meu caso, mesmo nas calmarias, o fluxo se assemelha a um leito de rio caudaloso, cheio de pedras de diversos tamanhos, algumas facilitando a passagem, outras deixando dúvida por qual caminho seguir, outras simplesmente obstruindo o percurso.
O ano começou com minha viagem de bicicleta, uma experiência forte e esclarecedora. Mas no meu retorno me deparei com poucas aulas, já que estava todo mundo de férias, então tive que me esforçar muito para seguir pagando minhas contas e ainda precisei me reinventar bastante para seguir com o meu negócio, já que eu havia acabado de abrir meu próprio espaço. Mas para minha surpresa os alunos voltaram, novos apareceram, mas sempre a necessidade de estarmos em movimento.
Eu também peguei gosto pela corrida e para motivar os treinos me inscrevi em algumas provas e descobri uma nova atividade e paixão a qual me ocupar. No velejo tive o convite para parti…

Últimas postagens

Porque para pedalar basta existir: relato de mais uma cicloviagem pelo URUGUAY

Como vai a vida?

No habemus luz